O Narcotics Control Board Internacional (INCB), que depende da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgou ontem seu relatório 2013. E garante que "o uso indevido de medicamentos é uma das principais ameaças para a saúde pública e até mesmo exceder as taxas de uso de drogas ilícitas em alguns países".

Embora este último trabalho dedica especial atenção às consequências económicas do abuso de drogas - "tema muito oportuno em tempos de austeridade financeira", Leia o presidente da JIFE, Raymond Yans-, O Conselho enfatiza o uso e abuso de drogas. Embora a Argentina não está entre os países mais preocupados, Clarín consultou um especialista alertou para a gravidade do problema.

"A JIFE observa que o aumento da prevalência de abuso de medicamentos prescritos obedeceu, para um elevado grau, à grande disponibilidade destas substâncias ea percepção errônea de que eles são menos propensos a usar drogas ilícitas indevidamente. O uso dessas substâncias sem um fins de auto-medicação por prescrição só agrava o problema ", diz relatório. E continua: "Uma das principais fontes de medicamentos que são desviados de canais lícitos é a presença na casa de medicamentos que já não necessita (…) Estudos sobre a prevalência de abuso de medicamentos prescritos em vários países mostram que uma percentagem considerável das pessoas que os utilizam, pela primeira vez ter um amigo ou parente que legalmente adquiridas ".

"Não é à toa que o relatório. No hospital, intoxicação por drogas é a segunda principal causa de atenção. Com álcool, leva a 66% consultas ", Carlos diz Damin, Chefe de Toxicologia e Presidente Fernández Fundartox. "A prescrição arquivados são os piores receita usada, o mais perigoso ", acrescenta. São, fundamentalmente, tranquilizantes e ansiolíticos. "O contador não gera muita dependência, mas são mais levar a abusar-inquéritos garante Damin-. A Argentina é o país onde mais consumida clonazepam. Muitas pessoas afirmam, Alguns médicos prescrevem muito grande e, e farmacêuticos que vendem sem pedir para a receita ". Quem está abusando essas drogas são mulheres: a relação com os homens neste tipo de abuso é 6 um 4 (eles consomem mais drogas e álcool).

JIFE recomenda abordar as causas de excesso de oferta desses medicamentos, a prática de obtenção de receitas a partir de vários médicos, medidas excessivas de prescrição e controle inadequado.

Fonte: Clarin.com

Pin It on Pinterest